Viajar a dois… sem filhos e sem sentimento de culpa

0
839

Muitos pais se identificarão com o aqui espelhado….

Cuidar da relação do casal é tão importante para a família quanto cuidar dos filhos.

PAIS FELIZES criam FILHOS FELIZES!

Ser mãe/pai não é o único papel na família. Cuidar de si acima de tudo, uns dias, para colocar o corpo e a mente alinhados.

Vários autores referem que com a maternidade/paternidade nascem sentimentos de proteção/culpa/frustração/fracasso (porque não amamentou, porque não pôde prolongar a licença de maternidade, porque deixou a criança mais cedo no colégio para trabalhar…).

Não esquecendo do juízo de valor de algumas pessoas que criticam os pais que viajam sem filhos.

Porque não? Se os deixamos com alguém é, porque confiamos nessas pessoas e sabemos que os nossos filhos também vão apreciar essa companhia.

Os sentimentos de culpa/frustração/ fracasso provêm especialmente dos pais que se preocupam com tempo de qualidade com os filhos.

Dos que se desdobram para os acompanhar em todas as atividades, dos que não falham um evento escolar, dos que organizam a vida familiar em função de todos os membros da família, dos que acompanham os estudos, dos que tratam da casa das refeições e da roupa, dos que após um dia de trabalho intenso ainda têm disponibilidade para uma brincadeira ou para a história antes de os adormecer…

Normalmente, são esses pais que se sentem pior com o possibilidade de programarem uma viagem a dois, mas também são esses que mais precisam de momentos a dois!
Certamente, que só de pensarem em estar longe dos filhos lhes passa um turbilhão de sentimentos que despoletam um aperto no coração.

( Artigo disponível na integra na edição 12 Miúdos&Graúdos em banca!)

Por: Cláudia Xavier _ Enfermeira Especialista de Saúde Infantil e Pediátrica