O tempo que os nossos filhos não dormem…

0
128

Este texto podia ser escrito a pensar nos bebés (ou nos pais dos bebés) ou nos adolescentes (ou nos pais deles), foi até uma conversa com adolescentes que me inspirou a escrever sobre este assunto. Porque dormem pouco, descansam pouco, precisam urgentemente de mais e melhores horas de sono!

Mas há hábitos que aos 15 anos são muito mais difíceis de mudar ou criar do que aos 2 ou aos 5 anos, então continuo focada nas crianças e volto a pensar num problema que aparece mais à frente mas que podemos evitar mais atrás.

Teremos nós, pais, noção do tempo que os nossos filhos não dormem? Das horas que deviam dormir mais? Mesmo sem seguir tabelas que indicam que deviam aos 2 anos dormir x horas, aos 6 anos y horas e aos 12 anos z horas, saberemos nós a falta que lhes faz este descanso?

Ouço pais de crianças pequeninas dizerem com regularidade que é muito difícil deitar o filho, sobretudo se os pais ainda ficarem a ver televisão.

Então, mas é suposto os pais deitarem-se às 21h30 só porque os filhos devem ir?

Não me parece!

Mas será suposto que os filhos se deitem à meia noite só porque os pais se deitam a essa hora?

Também não me parece!

O argumento de que só vão para a cama quando os pais forem não é um argumento…

Desde cedo que lhes devemos explicar que todos somos diferentes e que eles, crianças, têm outras necessidades diferentes das dos adultos. Isto, como tudo, deve ser explicado, conversado olhos nos olhos, com a calma e a serenidade necessária de todas as vezes que nos tentarem “dar a volta”.

Mas é uma regra a cumprir religiosamente: há horas para os pequeninos irem dormir.

Se a regra é às 21h, às 21h30 ou às 22h já é algo que cada família vai decidir, naturalmente adequando às necessidades e à idade, mas que todos os adultos em casa devem esforçar-se por ajudar a cumprir.

Ter uma hora para deitar, criar essa rotina e fazer dela uma regra diária a cumprir, é muito mais importante do que alguns pais podem pensar.

Dá trabalho? DÁ!

Vale a pena? SIM!

Esforcemo-nos por cumprir com esta rotina. Hora de deitar é para cumprir.

Faz-lhes falta dormir.

Faz-lhes falta parar.

Faz-lhes falta descansar.

Faz-lhes falta a rotina.

Faz-lhes falta saber com o que contam.

Faz-lhes falta o sono.

( Pode ler este artigo na Integra na nossa edição impressa Nº 11 Capa Fevereiro)

POR: Inês Cruz _ Mãe e Professora de Matemática