Sexo durante a gravidez?

0
872

A gravidez é um período muito importante da vida familiar, geralmente associado a alegria, expectativas e… muitas dúvidas!

A Atida | Mifarma, plataforma online de saúde e bem-estar, desmistifica os anseios associados à vida sexual durante a gestação.

Cada gravidez é única, e cada mulher vive-a à sua maneira; o mais importante é que exista conforto e comunicação. No entanto, numa gravidez normal e sem problemas, o sexo é seguro e até recomendado.

Para além do prazer associado – que promove o bem-estar e reduz o stress graças à libertação de ocitocina, dopamina e endorfinas –, a atividade sexual também ajuda a fortalecer os laços do casal e a promover a autoestima da mulher.

Em certos momentos da gestação, como o segundo trimestre, esta pode inclusivamente sentir um aumento da libido, para além de uma maior sensibilidade graças à vascularização da região genital. Por isso, o sexo durante a gravidez pode mesmo ser uma experiência mais agradável do que o habitual.

Casos em que o sexo é contraindicado

Em certos casos, pela natureza da gravidez, a atividade sexual não é recomendada, uma vez que pode causar problemas à mãe e/ou ao bebé. Por exemplo:

  • Quando há histórico de partos prematuros ou problemas no colo do útero;
  • Caso seja diagnosticada placenta prévia;
  • Se a gravidez for de gémeos;
  • Se houver secreção de líquido amniótico;
  • Caso haja risco de aborto espontâneo;

Se sentir cólicas, sangramento vaginal ou um aumento do corrimento.

Em caso de dúvida ou desconforto, os especialistas da Atida | Mifarma aconselham que a grávida consulte um médico, que será o seu melhor conselheiro.

Preocupações frequentes

  • Usar preservativo

Caso as relações ocorram com o parceiro habitual e se saiba que não existe risco de transmissão de DSTs, não é necessário utilizar um método de barreira.

Contudo, se houver o mínimo risco de contágio ou se a mulher tiver um novo parceiro, é importante utilizar preservativo.

  • Magoar o bebé

As relações sexuais durante a gravidez não magoam o bebé (mesmo que haja penetração vaginal), uma vez que o feto está protegido pelos músculos do útero, o líquido amniótico e o muco cervical.

Contudo, há coisas a evitar: embora o sexo oral seja permitido, não é recomendável soprar para dentro da vagina; nem praticar sexo vaginal após o sexo anal.

  • A posição certa

Não existe uma “posição certa”, pois tudo depende dos gostos de cada pessoa. O ideal é optar por uma que seja confortável para os envolvidos, em particular para a grávida.

À medida que a gravidez avança, aconselha-se uma posição que deixe a barriga da mulher livre de qualquer pressão – por exemplo, deitada de costas ou mesmo de pé.

“A gravidez é um período mágico para qualquer casal, e a boa notícia é que, na generalidade dos casos, as relações sexuais podem ser mais um motivo de alegria durante a gestação,” comenta Reme Navarro, farmacêutica e Business Strategy Director da Atida para o Sul da Europa. “O sexo não magoa o bebé e tem inúmeras vantagens. Quando a criança nasce, existem novas rotinas e um tempo de adaptação, pelo que pode e deve desfrutar de boa uma vida sexual durante a gestação – sem culpas!”