Recital de Artur Pizarro

0
64

Assinala Dia Europeu das Fundações e Doadores e Dia Mundial da Música

O Museu do Oriente assinala o Dia Europeu das Fundações e Doadores e o Dia Mundial da Música com um recital de Artur Pizarro, no dia 1 de Outubro, sábado, às 19.00.

Celebrando a longa ligação portuguesa e francesa à cultura e música chinesa, o pianista interpreta obras de compositores dos três países, num programa original concebido para esta ocasião.

O fascínio do Oriente foi marcante na música erudita do início do século XX, acompanhando as várias exposições pelo mundo ocidental que apresentaram os sons, perfumes, paisagens e sabores do oriente pela primeira vez a povos procurando o exótico. Debussy, Ravel, António Fragoso e Padre Áureo de Castro, mas também, S. T. Ting, Chow Shu San, Heh Liuh-Ting, Chan Pui-Fan e Huang Yau Tai, pela mestria de Artur Pizarro, convidam a uma viagem pelas duas culturas.

Nascido em Lisboa, em 1968, Artur Pizarro apresentou-se em público pela primeira vez aos três anos de idade.

Os seus primeiros passos ao piano foram acompanhados pela sua avó materna, a pianista Berta da Nóbrega e pelo Professor Campos Coelho.

Mais tarde, entre 1974 e 1990 Artur Pizarro estudou em Portugal e nos Estados Unidos da América com Sequeira Costa (também aluno de Vianna da Motta e, também, de Mark Hambourg, Marguerite Long, Jacques Février e Edwin Fischer). Durante um ano frequentou a classe de Aldo Ciccolini no Conservatório Nacional Superior de Paris e recebeu aulas de Bruno Rigutto.

Esta linhagem deu a Artur Pizarro um raro conhecimento da escola francesa e da alemã, directamente da Idade d’Ouro do pianismo do século XX.

O pianista actua regularmente em recitais a solo, em duo de piano com Rinaldo Zhok e em concertos de música de câmara. Apresenta-se, também, com as mais prestigiadas orquestras por todo o mundo, dirigido por maestros tais como Sir Simon Rattle, Philippe Entremont, Yan Pascal Tortelier, Sir Andrew Davis, entre outros. As suas gravações constam nos catálogos da Collins Classics, Hyperion Records, Linn Records, Brilliant Classics, Klara, Naxos, Danacord, Phoenix Edition, Capriccio, Cavi, e Odradek Records onde, recentemente, completou a integral da obra para piano de Sergei Rachmaninoff e os cinco concertos para piano e orquestra de Beethoven com a Sinfónica de Wuppertal dirigida por Julia Jones. Com Rinaldo Zhok, gravou dois CDs com obras de Dvořák e Beethoven para piano a quatro mãos.

Artur Pizarro detém três primeiros prémios de concursos internacionais, nomeadamente, o Concurso Vianna da Motta em 1987, o Greater Palm Beach Invitational Piano Competition de 1989 e, o Leeds International Piano Competition de 1990 que verdadeiramente lançou a sua carreira internacional.

Em reconhecimento da relevância da sua arte, Artur Pizarro foi ainda galardoado com o Prémio Bordalo, o Prémio SPA, a Medalha de Mérito Cultural da Cidade de Funchal e a Medalha de Mérito Cultural de Portugal. Em 2014, foi-lhe atribuído o Prémio Albéniz pelo Festival Albéniz em Camprodon, Espanha, reconhecendo o seu trabalho pela divulgação da Suite Iberia através da sua gravação e inúmeras actuações em palco. Actualmente leciona no seu estúdio, em Oeiras, onde dá aulas particulares.

Assinalando a dupla efeméride do Dia Europeu das Fundações e Doadores e do Dia Mundial da Música, o Museu do Oriente terá entrada gratuita no dia 1 de Outubro. Para as crianças dos 6 aos 12 anos, a oficina “Pintar a Música” (15.00-17.00) será também de entrada gratuita, mediante inscrição.

Dia Europeu das Fundações e Doadores

Dia Mundial da Música

1 Outubro, sábado

Entrada gratuita no Museu do Oriente

10.00-18.00

Oficina “Pintar a Música”

15.00-17.00

Para crianças [6-12 anos]

Gratuito, mediante inscrição

Recital de Artur Pizarro

19.00

Auditório do Museu do Oriente

Preço: 15 €

Programa:

Debussy | Pagodes (extraído da suite Estampes)

Ravel | Laideronette, Imperatrice des Pagodes (extraído da suite Ma Mère l’Oye)

Chow Shu San | Meditation

Heh Liuh-Ting | Buffalo Boy’s Flute

Chan Pui-Fan | The Peddler

Huang Yau Tai | Buddhist Melody

Ravel | La vallée des cloches (extraído da suite Miroirs)

Ravel | Oiseaux tristes (extraído da suite Miroirs)

Yeung Chun Wai | The Peacock

António Fragoso | Les Ruines du Temple Sacré (dos Pensées Extatiques)

Debussy | Et la lune descend sur le temple qui fut (das Images 2º caderno)

Padre Áureo de Castro | Três danças para crianças

S.T. Ting | Dance Sinkiang

  1. T. Ting | Festival Dance

Ravel | Le Jardin Féerique (da suite Ma Mére l’Oye)