Meu querido mês de Setembro…

0
675

Sei que estás a chegar e que és especial. Trazes contigo o outono e o regresso às aulas, o retomar das rotinas, a esperança num novo ano que começa.

Sei que o Agosto é teu amigo, mas aqui entre nós andou um pouco desorganizado, confuso e sem objetivos. É certo que nos permitiu descansar, mas deixou-nos a rotina de pernas para o ar.

Sei também que és conhecido por seres metódico, organizado, gostares da previsibilidade e teres controlo sobre a tua vida, pelo que, na parte que me toca não podia estar mais contente com a tua chegada. Para garantir que não te esqueces de nada, deixo-te aqui um acróstico, para que possas ajudar as famílias, e dares um ar da tua graça no que ao regresso à escola diz respeito.

SABER o que esperar. Conhecer a escola, alunos, funcionários ou professores, atividades de oferta complementar ou o calendário escolar são fundamentais para começar a organizar o novo ano, nomeadamente na preparação de um horário que contemple não só as atividades académicas, mas também o tempo de lazer, o tempo de estudo e o tempo para outras aprendizagens como o desporto, a música ou as artes.

EMPATIA é fundamental. Nem sempre as crianças reagem da mesma forma ao regresso às aulas. Para muitas é um tempo há muito aguardado, para outras o sinónimo de medos e inseguranças. Saber escutar as preocupações, não desvalorizando, dando-lhes a devida importância e ajudando a criança a encontrar soluções, é um dos papéis mais importantes e únicos que a família pode ter.

TEMPO. O tempo é diferente nas férias ou no quotidiano. Ajustar os tempos é imprescindível para um regresso às aulas sem grandes percalços. Duas (ou pelo menos uma) semanas antes de as aulas começarem, devem começar a acertar os ritmos biológicos. Acertar os horários de sono, antecipando gradualmente a hora de deitar é imprescindível para evitar indesejadas insónias.

ENVOLVER a criança ou adolescente nas escolhas para o regresso às aulas. Das atividades aos materiais, passando pelos lanches ou tarefas esta é uma altura para acolher as propostas da criança, aproveitando para conhecer melhor os seus gostos.

MATERIAL ESCOLAR. Para evitar uma despesa significativa nas primeiras semanas de aulas, comprar previamente pode ser uma forma de dividir os gastos inevitáveis. Independentemente das listagens facultadas pelas escolas, há sempre material transversal aos vários anos escolares e que pode ser adquirido previamente.

BALIZAR. Nas férias há tendência para exageros, que não se querem manter no regresso às aulas. Limitar o uso de ecrãs ou as comidas pouco saudáveis, é fundamental nesta fase do ano. Por que não aprender novas receitas, experimentá-las e introduzi-las no regresso à rotina? E que tal introduzir finalmente um horário de acesso aos ecrãs, idealmente combinado com o(s) filho(s)?

REAPROVEITAR e reciclar. Antes de se iniciarem as aulas talvez seja uma boa ideia rever o que anda escondido nos quartos, mochilas, secretárias, escolher o que está bom, aproveitar o que pode ser reciclado e deitar fora o que já não tem uso. Esta é talvez a melhor forma de evitar ter três caixas de lápis iguais, quatro borrachas ou acumular micas que acabam por ser sempre em número superior ao necessário.

ORGANIZAR. Já todos sabemos que esta época é complicada por isso quanto mais cedo se organizarem as rotinas da família, mais fácil será regressarem ao quotidiano. Fazer listas de compras, arrumar secretárias e roupeiros, destralhar a casa, organizar divisões e materiais são algumas das atividades que as famílias vão agradecer ter feito antes de retomarem as suas rotinas.

Espero ter ajudado. Estarei de braços abertos à tua espera, meu querido mês de Setembro.

Dra. Filipa Pancada Fonseca- Especialista em psicologia clinica e da saúde e em psicologia da justiça