Perder peso na terceira idade

0
786

A maior dificuldade na prática de exercício físico, aliado a um metabolismo mais lento e medicamentos que potenciam isso, pode fazer com que perder peso depois dos 60 anos seja uma verdadeira dor de cabeça. Fique a par de algumas dicas que podem ajudar a contornar esta dificuldade.

O envelhecimento dificulta muitas vezes a perda de peso e são muitas as pessoas da terceira idade que se deparam com o problema dos quilos a mais e com todas as consequências que daí resultam.

A verdade é que a regeneração das células não se faz com a mesma rapidez, o metabolismo fica mais lento e, em muitos casos, os idosos tomam medicação que, devido aos seus efeitos secundários, não ajudam no emagrecimento.

Além disso, existem mais dificuldades em aliar um regime alimentar mais saudável à prática do exercício físico, uma vez que na terceira idade a massa muscular e óssea está mais debilitada e as condicionantes físicas vão-se manifestando.

Vivian Ellinger, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), alerta que os idosos possuem uma taxa de metabolismo basal menor, ou seja, necessitam de ingerir uma menor quantidade de calorias. Ou seja, à medida que a pessoa envelhece, deveria comer menos, mas isso nem sempre acontece.

A escolha dos alimentos é muito importante e muitos idosos, por estarem sozinhos, acabam por não cozinhar, compensando com o aumento do consumo de alimentos menos saudáveis.

Os nutricionistas desaconselham a ingestão de alimentos processados, doces, refrigerantes, produtos com altos níveis de sal, açúcar e gordura, pois inflamam e aumentam o risco para várias doenças crónicas não transmissíveis.

É verdade que este conselho é transversal a todas as faixas etárias, mas é fundamental a partir dos 60 anos, principalmente em pessoas que estão com peso a mais e são hipertensas ou diabéticas.

Aliás, estas duas doenças, segundo especialistas, não interferem no emagrecimento, exceto quando não estão controladas. Aliás, a perda de peso nestes casos é recomendável e importante para o bem-estar dos doentes.

Apesar de nem todas as pessoas conseguirem manter uma atividade física muito intensa, devido a eventuais limitações, é aconselhável sair de uma vida sedentária. Na terceira idade são bem-vindas atividades como caminhadas, natação, pilates, hidroginástica e até exercícios cardiovasculares de baixo impacto e de intensidade moderada.

Antes de realizá-los, convém sempre falar com o seu médico.

Alimentos que deverão ser reforçados na terceira idade:

Frutas

Laranja, kiwi, abacate, uva, banana, melão, pêra, melancia, abacaxi

Hortícolas

Alface, brócolos, tomate, cenoura, couve flor, agrião,

Leguminosas

Feijões, grão-de-bico, ervilha e lentilha

Oleaginosas

Castanhas, nozes

Sementes e cereais integrais

Semente de abóbora, girassol, aveia e linhaça e outros

Carnes

Evitar as carnes vermelhas, optando pelas aves, e consumir peixe, fonte de ómega 3, como o salmão, atum, sardinha, arenque e outros.