Open edX 2022 debateu futuro da educação no contexto digital

0
47
OpenEDX2022 (Photo by Valter Gouveia | FCT / FCCN )

Aprendizagem, evolução e foco na comunidade

De 26 a 29 de abril, Portugal acolheu a realização da Open edX 2022 e recebeu alguns dos principais pensadores na área das ed-tec para discutir os desafios e as oportunidades das plataformas online de aprendizagem, bem como projetos de investigação, boas práticas e novas abordagens colaborativas.

Edward Zarecor, vice-presidente para a área da Engenharia da edX, Anant Agarwal, fundador da edX e Chief Open Education Officer na 2U, Tobie Langel, especialista mundial em código aberto e padronização, e Paula Marques, diretora executiva para a Educação, Inovação e Digital na Nova SBE, foram os oradores em destaque na conferência.

O evento, co-organizado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Nova School of Business and Economics (SBE), contou com mais de 200 participantes vindos de todo o mundo, num espaço de debate e partilha de ideias para a construção de serviços cada vez mais adaptados às necessidades da educação e dos locais de trabalho.

Ao longo de vários momentos da conferência foi destacada a aposta que Portugal tem feito no domínio das plataformas online de aprendizagem, congratulando o trabalho desenvolvido pela FCT|FCCN ao tornar realidade a Plataforma NAU, um projeto de referência no campo dos MOOC (Massive Open Online Courses) a nível mundial.

OpenEDX2022
(Photo by Valter Gouveia | FCT / FCCN )
Edward Zarecor, keynote speaker, dedicou a sua intervenção ao momento em que foi apresentado o projeto NAU e considera que este se encontra no perfeito “ponto de inflexão”, a par com a plataforma edX.

Depois da aquisição da edX pela 2U, a gestão do Open edX foi transferida para o The Center of Reimaging Learning (tCRIL), uma organização sem fins lucrativos, tendo como foco transitar para um projeto liderado pela comunidade, onde oportunidades para participar, contribuir e liderar são mais inclusivas e partilhadas por toda a comunidade.

Edward Zarecor centrou-se ainda no que poderá ser o futuro da Open edX e nas respostas que podem ser dadas aos futuros profissionais de educação, identificando como oportunidades a aprendizagem interativa de próxima geração e as novas necessidades de crescimento do ecossistema.

Anant Agarwal, fundador da edX e Chief Open Education Officer na 2U, centrou a sua apresentação no tema “The Future University: Pivot to Learner-Centricity”.

O professor do MIT partilhou um retrato atual da edX e da 2U, as quais acreditam no poder do ensino superior como forma de desbloquear o potencial humano e ajudar a satisfazer as necessidades críticas da sociedade.

Um conceito trazido por Anant Agarwal foi o de “free-to-degree”, ou seja, a oferta da edX e da 2U permite aos utilizadores optarem por ofertas formativas gratuitas ou até mesmo formação acreditada, podendo optar pelo formato que mais se adequa aos seus objetivos de formação ao longo da vida.

OpenEDX2022
(Photo by Valter Gouveia | FCT / FCCN )

O fundador da edX trouxe também alguns dados relevadores do impacto que a edX tem tido nos utilizadores: 50% dos alunos afirmam que ter frequentado cursos com a edX mudou as suas vidas, e 97% de todos os ex-alunos 2U graduados alcançaram um resultado positivo na carreira profissional após a graduação.

Anant Agarwal assinalou ainda um movimento generalizado em diferentes setores de atividade que se estão a tornar orientados para o consumidor, como são os casos da saúde, a adoção da telemedicina, do entretenimento, serviços de streaming, e o retalho, com entregas on-demand.

No seu entendimento, a educação tem também de se transformar, com uma universidade centrada no aluno.

Tobie Langel, especialista mundial em código aberto e padronização, destacou na sua apresentação as oportunidades que acredita estarem ao dispor dos criadores de conteúdos open-source, nomeadamente para o tCRIL, que, afirma, tem muito espaço para inovar.

O consultor reforçou ainda a necessidade de estes produtos se voltarem para a comunidades, envolvendo-a na criação de conteúdos que respondam ao que procuram.

Por fim, Paula Marques, diretora executiva para a Educação, Inovação e Digital na Nova SBE, abordou o tema “Changing the Game’s Rules: From Scalable Efficiency to Scalable Learning”, e realçou a importância da educação para que as empresas e os negócios possam prosperar a longo-prazo.

“Se não estamos a ensinar, não estamos a liderar”, afirmou a também professora, sublinhando a importância de se investir, cada vez mais, nas aprendizagens em todos os contextos.

A conferência contou ainda com dois dias de workshops e momentos de discussão muito valorizados pelos presentes, numa área em que o networking é fundamental para que os crescimentos das MOOC possam continuar a sua tendência.

Fundada em 2012, pela Universidade de Harvard e pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), a edX é uma organização sem fins lucrativos responsável pelo software open-source de dinamização de cursos online abertos e massivos utilizado em universidades de todo o mundo e que conta atualmente com cerca de 14 milhões de estudantes registados.

A plataforma NAU é um projeto pioneiro em Portugal dedicado ao ensino e formação online à distância para grandes audiências, dinamizado pela Unidade da Computação Científica (FCCN) da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

É uma plataforma de MOOC (Massive Open Online Courses) com conteúdos gratuitos e lecionados exclusivamente em português, promovidos em conjunto com entidades de relevo dos sectores público, ensino superior e privado, disponíveis no site https://nau.edu.pt/. A plataforma é baseada no software edX e membro ativo desta comunidade desde o seu arranque.

Lançada em 2019, a plataforma procura incentivar a requalificação, a aprendizagem ao longo da vida e o desenvolvimento pessoal dos portugueses, enquanto contribui de forma significativa para a promoção da língua portuguesa como veículo de transmissão de conhecimento.

Num contexto online e através de um conjunto de serviços digitais partilhados, que visam apoiar o desenvolvimento do ensino e da ciência em Portugal, a NAU conta com mais de 142 mil utilizadores ativos e mais de 270.000 inscrições nas cerca de 90 edições de cursos já disponibilizadas. Atualmente, estão disponíveis cursos de acesso aberto em parceria com 43 entidades de referência nacional.

O financiamento do projeto NAU provém do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia e do Programa Operacional Comunitário COMPETE 2020, no âmbito do Quadro Portugal 2020, com o número de projeto 02/SAMA2020/2016.