O que é que as nossas crianças devem comer?

0
73

Miúdos bem alimentados, são miúdos saudáveis e felizes.

Cada fase do seu desenvolvimento exige nutrientes diferentes e será sempre importante
saber dizer “não” quando começam a implorar por doces ou alimentos com muita gordura. Conheça, pela voz dos especialistas, o que deve evitar e como pode criar hábitos de alimentação saudável nas crianças.

A importância da alimentação no desenvolvimento da criança é inegável. E as preocupações com uma boa nutrição infantil devem começar desde o nascimento. A diversificação alimentar é essencial em prol de um crescimento e  desenvolvimento harmoniosos. Mas é também o primeiro passo para a integração do bebé no ambiente das refeições em família e uma primeira etapa na sua independência. É com o propósito de orientar os pais desde a fase inicial, que as Farmácias Portuguesas partilham as principais recomendações a ter em conta para um futuro mais saudável, risonho e bem nutrido.

O LEITE

O leite é, por excelência, o alimento dos bebés: é, aliás, o primeiro. E assim permanece pelo menos até aos quatro a seis meses, de acordo com a indicação do médico, quer o bebé esteja a ser amamentado pela mãe, como é recomendado pela Organização Mundial de Saúde, quer seja alimentado com os leites para bebé por indicação específica do médico pediatra.

Introdução de alimentos não lácteos

Chega, no entanto, uma altura em que só o leite já não é suficiente para suprir as suas necessidades nutricionais e de desenvolvimento. Esse é o momento em que deve iniciar a diversificação alimentar, isto é, começar a introduzir nas refeições outros alimentos, não lácteos e de maior consistência. Mas não acontece ao mesmo tempo para todos os bebés, podendo ser adiada, por exemplo, se o bebé é exclusivamente alimentado com leite materno ou se há predisposição para alergias. Normalmente a partir dos seis meses começa o contacto com outros alimentos. Um de cada vez, para dar tempo ao bebé de se
adaptar ao novo sabor. E, sobretudo, para facilitar a identificação de eventuais reações alérgicas – aliás, vómitos, diarreia ou erupções na pele podem ser sintomas e sinais de uma eventual alergia ou intolerância alimentar e levam à necessidade de consultar o pediatra.

CEREAIS SEM GLÚTEN

Em matéria de diversificação alimentar cada bebé é um caso, não existindo um calendário rigoroso, nem uma ordem rígida mediante a qual os alimentos vão sendo oferecidos. Mas há algum consenso que determina que a estreia normalmente acontece com cereais sem glúten (papas de farinha de milho ou arroz preparadas com o leite habitual, materno ou não ou, caso sejam lácteas, para preparar com água) ou com a primeira sopa de puré
de legumes, que devem ser dadas com a colher.

(…)

(ARTIGOS DISPONIVEL NA NOSSA EDIÇÃO 15 À VENDA EM BANCA E NA NOSSA LOJA ONLINE)