Homens, estejam atentos a estes sintomas

0
59

Segundo estudos recentes, os homens vão muito menos ao médico do que as mulheres.

Não o fazem, regra geral, de forma preventiva, como consultas de rotina, mas sim já em desespero de causa, quando têm sintomas já muito fortes.

A verdade é que existem várias patologias onde a intervenção precoce pode salvar vidas, bem como doenças que se escondem em sintomas silenciosos.

Tendo em conta as doenças que são mais frequentes na esfera masculina, reunimos nove sintomas aos quais deve estar atento e procurar o tratamento adequado:

Dificuldade em urinar

O cancro da próstata é assintomático na sua fase inicial e, se diagnosticado precocemente, as hipóteses de cura são mais elevadas.

A dificuldade em urinar é um dos principais sintomas desta doença, mas surge num estágio já avançado do cancro. Dor no períneo, que é a região entre o testículo e o ânus, presença de sangue na urina e dores ósseas, são outros sinais ligados a esta patologia.

É fundamental que homens acima dos 50 anos façam exames periódicos à próstata.

Ressonar excessivo

É comum os homens ressonarem em determinadas posições, porém, quando o ronco é muito alto e constante deve ser examinado, pois pode estar ligado à apneia do sono.

Trata-se de um distúrbio que pode ter consequências graves, uma vez que a pessoa para de respirar por alguns segundos repetidas vezes durante a noite.

Pode resultar da obstrução do canal respiratório (apneia obstrutiva do sono) ou por doenças cardíacas, como insuficiência e AVC (apneia do sono central).

De acordo com a National Sleep Foundation, a doença atinge mais homens do que mulheres (a proporção é de 8:1, respetivamente).

Dores abdominais

A dor abdominal é um dos principais sintomas de problemas no fígado, onde se inclui o tumor primário que é originado no próprio órgão.

É o tipo de tumor maligno primário mais frequente, ocorrendo em 80% dos casos de cancro no fígado.

Estas dores abdominais podem vir acompanhadas de outros sintomas, como barriga saliente, mal-estar constante ou icterícia (pele e olhos amarelados).

Dor no peito

Os problemas cardíacos são os mais comuns nos homens, onde se inclui o enfarte do miocárdio.

A dor no peito, com propagação para a zona torácica, é um dos principais sinais de alerta. O enfarte acontece quando o fluxo de sangue deixa de chegar ao miocárdio, fazendo com que o músculo cardíaco seja danificado ou morra.

A dor no peito pode, ainda, espalhar-se para o braço esquerdo e surgirem náuseas, palidez ou suor excessivo.

Falta de ar

A falta de ar também é um sintoma associado ao enfarte, mas também a outros problemas de coração ou a doenças pulmonares, incluindo o cancro do pulmão.

Neste último caso, o sintoma pode vir acompanhado de tosse, pieira, e sangue nas secreções. Este é um tipo de cancro que, à semelhança de outros, não apresenta muitos sintomas na sua fase inicial, devendo ser por isso vigiado com exames de rotina.

Tosse

A tosse é um sintoma que encaixa em diversos quadros clínicos, que podem não passar apenas de uma constipação.

Mas se é muito persistente e vem acompanhada com outros sintomas como pés e tornozelos inchados, pulsação irregular, falta de ar, ou ganho de peso, pode ser um sinal de insuficiência cardíaca.

Aumento dos testículos

Cerca de 5% dos casos oncológicos nos homens, são cancro no testículo. Apesar de ter um baixo índice de mortalidade quando diagnosticado e tratado em fase inicial, surge com maior incidência em homens em idade fértil (entre 15 e 50 anos) sendo, por isso, mais preocupante.

Os sintomas são sentidos numa fase mais avançada, sendo um dos principais o aumento do tamanho ou deformação dos testículos.

Perda da ereção

Quando perder a ereção é uma situação recorrente, pode estar perante uma disfunção erétil, cuja causa deve ser analisada clinicamente. Isto porque a causa pode ser hormonal, fisiológica, psico-emocional ou vascular.

Perda de força

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) inclui a lista das doenças que mais afetam os homens.

Caracterizada pelo entupimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, a doença provoca paralisia da região afetada.

Nos homens, o AVC manifesta-se principalmente pela diminuição ou perda súbita da força na face, braço ou perna de um lado do corpo. Os sintomas são muito variáveis e pode, inclusive, ocorrer dificuldade para falar ou raciocinar.