Higiene oral na criança

0
140
Smiling kid child girl brushing teeth in bathroom

Se é verdade que a maioria dos adultos reconhece a importância e necessidade de cuidar da higiene oral dos seus filhos, também não deixa de ser verdade que a cárie dentária continua a ser uma das doenças mais prevalentes na infância. Mesmo nos países industrializados dados indicam que afecta 69 a 90% das crianças em idade escolar e a grande maioria dos adultos. Para prevenir a doença é fundamental que os pais adoptem hábitos alimentares correctos e medidas de higiene adequadas à idade dos seus filhos.

A necessidade de escovar os dentes deve ser enfatizada como essencial à manutenção da saúde oral. E, face à evidência existente, a aplicação tópica de flúor sob a forma de dentífricos mantém-se. Gotas e comprimidos de flúor só deverão ser usados quando aconselhados por profissionais da área em crianças maiores de 3 anos com alto risco de cárie. Assim sendo, e de acordo com as normas da Direcção Geral de Saúde:

– 0-3 anos: a partir da erupção do 1º dente, 2 vezes por dia (uma ao deitar) os pais devem utilizar uma gaze, dedeira ou escova macia de tamanho pequeno, para limpar gengivas e dentes, este hábito pode e deve, no entanto, começar ainda antes da erupção do primeiro dente.

– 3-6 anos: a criança deve ser incentivada a, progressivamente, realizar a sua escovagem. No entanto, cabe aos pais supervisionar e auxiliar, garantindo a sua eficiência. Nesta fase mantém-se a frequência de duas vezes por dia (sendo obrigatoriamente uma delas ao deitar) com escova macia, de tamanho adequado à boca. Deve utilizar-se pasta de dentes com flúor com concentração entre 1000-1500ppm (partes por milhão), para facilitar convencionou-se que a quantidade de pasta deverá ser semelhante ao tamanho da unha do dedo “mindinho” da criança.

– >6 anos: por esta altura já se pretende que seja a criança a escovar os seus dentes, no entanto quando a destreza manual ainda não for suficiente um adulto deve supervisionar e auxiliar. A frequência continuará a ser duas vezes por dia (uma obrigatoriamente ao deitar), e pode optar-se por uma escova de dureza média, ao invés da macia. A concentração de flúor da pasta deve manter-se entre os 1000-1500ppm, no entanto, a quantidade passará para cerca de 1cm de dentífrico ou o equivalente a uma pequena ervilha.

POR: Sofia Flor Garcia _ Médica Dentista

( Leia o artigo na integra em Revista Miúdos&Graúdos Edição 10, em banca até 22 de janeiro 2020)