Hábitos de sono e aprendizagem – como influenciam o bem-estar das nossas crianças?

0
189

“Tenho sono, estou cansado! Quero dormir… só mais um pouco!”

Este parece ser invariavelmente o cenário com que nos deparamos logo pela manhã, seja fim de semana ou não, enquanto nos arrastamos de forma quase automática para um dia a dia demasiado preenchido, para nós e para eles.

Assim se inicia o dia… apressado e não raras vezes rabugento que teima em marcar-nos a face e a mente a compasso dos ponteiros de relógio que não se compadecem com preguiça ou imprevistos. E saímos de casa nervosos, desapontados e geralmente em atmosfera de guerra com aqueles que mais amamos, sem nos apercebermos que estamos a castrar o sorriso das nossas crianças ainda antes de chegar à escola! Valerá a pena?

Como poderemos esperar que se concentrem e foquem em novas descobertas, que se mantenham curiosos e ávidos de conhecimento quando se sentem ensonados, tristes e desapontados, claramente distraídos com a reprimenda ou a desilusão de um pai ou mãe mais atrasado?

Não sejamos, porém, ingénuos ao ponto de pensarmos que todos os males, distrações ou asneirolas de mais pequenos ou mais graúdos se devem a tudo isto. Sejamos antes sensatos e procuremos formas eficazes de ajudarmos uns e outros a iniciar o seu dia de outra forma, devidamente descansados e restabelecidos da correria do dia e noite anteriores, tornando-nos mais disponíveis para aprender e estar com eles de forma calma e significativa.

Se durante o dia as crianças correm, brincam, falam e se relacionam enquanto experienciam novas situações, é durante a noite e, sobretudo, durante as horas de sono que se querem regulares, calmas e eficazes que o seu cérebro processa e gere todas estas novas informações absorvidas pelos vários sentidos, organizando-os de forma a que, no dia seguinte, seja possível absorver, relacionar e consolidar aprendizagens e novas informações, de forma mais natural, harmoniosa e agradável possível. (em destaque se possível)

De acordo com um estudo realizado pela American Academy of Sleep Medicine em 2016, o respeito pelas recomendações de horas de sono nas diferentes faixas etárias está associado à melhoria da atenção, memória, aprendizagem e gestão emocional, o que poderá estar intimamente associado a problemas de comportamento, ansiedade, motivação e falta de foco, em idade escolar ou não.

Contudo, se o sono é tão fundamental para o nosso bem-estar e das nossas crianças, estaremos nós conscientes das necessidades das horas de sono por faixa etária? De acordo com a National Sleep Foundation, não só deveremos ter em contas as horas de sono recomendadas, como deveremos desenvolver hábitos e rituais que assegurem uma maior qualidade de sono.

( Artigo na integra disponível na nossa edição 11 Capa Fevereiro 2020)

POR: Isabel Valente _ Mestre e Formadora em Educação