Família Numerosa? O segredo é descomplicar!

0
296

A partir do momento que soube que a família ia aumentar o meu cérebro começou a viajar por todas as mudanças que se avizinhavam. Poderia ter complicado e ter entrado numa pilha de nervos, mas escolhi pensar positivo e descomplicar.

 Os gémeos nasceram e comecei a sentir-me de uma forma diferente, não vos sei explicar quais eram as mudanças, mas posso afirmar que me sentia melhor mãe.

 Quando o Rafael nasceu tudo era novidade. Queria fazer a maioria das coisas sozinha e ficava frustrada quando não conseguia. Chorava ao ritmo dele e parecia carregar o mundo nos ombros, na alma, porque tudo parecia tão complicado. Era mãe de primeira viagem e tudo era novidade. Uma autêntica aventura!

 Desta feita decidi que tudo seria diferente. Era imperativo melhorar certas atitudes e evitar alguns erros. Sei que amadureci, sei que muitas coisas já não são propriamente novidade, mas estar com os gémeos durante o dia sozinha levantava-me dúvidas sobre se iria dar conta do recado.

 Às 27 semanas da minha gravidez gemelar fiquei internada com risco de parto pré-termo. Foram dois meses de repouso absoluto numa cama de hospital, mas mantive sempre uma atitude muito positiva e descontraída. Acreditava que tudo ia correr bem e, felizmente, os gémeos aguentaram até às 36 semanas, um objetivo cumprido para mim.

 Naqueles meses tive tempo de sobra para pensar, projetar o que queria ser para os meus filhos, como poderia ser uma mãe melhor, como poderia estar igualmente presente nas suas vidas. Na minha opinião, o segredo é manter a calma nas situações mais difíceis e, acima de tudo, ser muito organizada.

 Tive obrigatoriamente de cuidar de mim para, consequentemente, estar ainda mais apta a cuidar dos meus. Acho que interiorizei tanto este pensamento que, hoje em dia, já me sai como algo natural. A minha família e amigas notam que estou muito mais tranquila, que relativizo os problemas e só dou importância aos assuntos que merecem realmente a minha atenção.

 Sei que as crianças são difíceis, que cuidar de bebés é ainda mais complicado, que a privação do sono é uma tortura, que não ter tempo para comer nos deixa mal-humoradas, que olhar para o espelho pode ser um choque, mas, acreditem, enquanto não pensarmos e agirmos de outra forma as coisas só tendem a piorar. 

As birras dos vossos filhos são constantes? As do meu nem se fala, e dão comigo em louca, mas respiro fundo e tento em conjunto com o pai resolver o problema. Os bebés deviam trazer um livro de instruções, porque é muito complicado perceber alguns dos sinais que nos querem passar. Os porquês do choro e de algumas birras podem ser verdadeiros quebra-cabeças! A aprendizagem nesta fase da maternidade pode ser muito complicada, mas, acreditem, recompensa como nenhuma outra. O segredo é descomplicar.

 Não se sentem bem com o vosso corpo, nem com a vossa alimentação, e não têm tempo para fazer nada? Há sempre forma, nem que sejam 10 minutos por dia a subir e descer as escadas do vosso prédio. Vejo vídeos de coreografias de dança em casa e acompanho-os; saio uma hora por dia, enquanto eles ficam com os avós ou mais tarde com o pai, e vou cuidar de mim; faço as compras online pela óbvia falta de tempo para mais; preparo as refeições no dia anterior; não conseguimos ir jantar fora, não tem problema, chamamos os amigos para um bom momento dentro de portas; a casa pode estar virada do avesso e acreditem que é algo que me deixa muito desconfortável mas aprendi a dar prioridade ao que é mais importante no momento e mais tarde logo vêm as arrumações. Ando sempre com a minha agenda e no início da semana enumero tudo o que tenho para fazer, no final de cada dia revejo cada tarefa do dia seguinte e organizo-me mentalmente para fazer acontecer. Muitas vezes é preciso termos um plano B para as inúmeras situações, mas já consigo descontrair com os imprevistos e penso sempre que se aconteceram é porque existe um motivo, então reajo no momento com a solução que achar melhor. Podia dar muitos outros exemplos, mas acho que está dentro de cada uma de nós aprender a agir da melhor maneira para a nossa felicidade e da nossa família.

 O meu conselho? Não se anulem como mulheres, ser mãe pode ser o maior desafio que irão ter na vida, mas não se acomodem. A nossa família escolheu fazer tudo aquilo que nos deixa felizes…. Adoramos uma boa escapadinha de fim-de-semana no norte ou no sul do país e vamos os cinco. Os gémeos com apenas 2 meses de idade começaram as suas aventuras pelo mundo. A logística pode ser dura, mas recompensa cada segundo. O importante é saberem que existe sempre forma de contornar a situação para nos sentirmos melhores

 E não esqueçam: mães felizes é sinónimo de filhos felizes! 

POR: Marta Rodrigues

Blog Birras em Direto

Sugar & Soul Photography <https://www.facebook.com/SugarSoulPhotographyServices/