Estudo revela preocupações ambientais relacionadas com a Contraceção

0
377
Smiling beautiful girl and her handsome boyfriend in casual summer clothes. Happy family taking selfie self portrait of themselves on smartphone camera. Having fun on the street background

Pílula continua a ser o contracetivo mais utilizado em Portugal

A pílula anticoncecional continua a ser o método de contraceção mais amplamente utilizado (70 por cento) em Portugal, segundo o estudo “NEST-C – Novidades Epidemiológicas Sobre Tendências em Contraceção”, realizado pela Gedeon Richter, com o apoio científico da Sociedade Portuguesa de Contraceção (SPDC), no âmbito do Dia Mundial da Contraceção, que se celebrou a 26 de setembro de 2021.

De acordo com o estudo, as mulheres inquiridas realçam que os principais benefícios atribuídos à pílula são a eficácia contracetiva e a fácil toma. Em relação aos atributos extra contracetivos, 64 por cento das mulheres destacam o controlo do ciclo menstrual e 52 por cento salientam os benefícios para a pele.

O estudo revela também novas preocupações das mulheres em relação à sua contraceção, sobretudo do ponto de vista do seu impacto no ecossistema. 28 por cento das mulheres já ouviram falar sobre o impacto negativo das hormonas nos ecossistemas naturais, sendo que 35 por cento destas mulheres são as mais jovens, entre os 15 e os 19 anos.

Neste âmbito, verificou-se que mais de metade das mulheres (61 por cento) irá provavelmente pedir ao seu médico para prescrever uma pílula com um menor efeito nos ecossistemas naturais, o que demonstra uma certa preocupação em relação às questões ambientais.

O estudo, realizado pela Gedeon Richter e desenvolvido em maio de 2021, contou com a participação de 1508 mulheres – 46% com filhos; 38% do Norte e 29% da Área Metropolitana de Lisboa; 22% da zona Centro; 7% do Alentejo e 4% do Algarve.