Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral

0
81

Campanha alerta para o facto de minutos poderem salvar memórias

Fast Heroes 112. No Dia Mundial do AVC, conheça os sinais e ganhe #TempoPrecioso

A propósito do Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC), que se assinala a 29 de outubro, a campanha Fast Heroes 112 relembra que minutos podem salvar vidas e memórias.

A Organização Mundial do AVC (WSO) assinala este dia todos os anos, alertando a população para a gravidade e as altas taxas dos AVC. Para 2021 e 2022, está focada em sensibilizar para os sinais de AVC e a necessidade de acesso oportuno ao tratamento de qualidade.

Para apoiar a campanha, a Organização Mundial do AVC e a Iniciativa Fast Heroes 112 incentivam os portugueses a tirar uma fotografia com um relógio, que pode ser de um que esteja inserido num monumento icónico ou simplesmente um relógio de pulso.

Depois, basta visitar o site oficial, aqui, personalizar a fotografia e partilhá-la nas redes sociais (Instagram, Facebook, etc.) com a hashtag #PreciousTime e identificando a conta oficial dos FAST Heroes Portugal (@fastheroesportugal).

A iniciativa FAST Heroes 112, com o apoio da SPAVC e de médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde das várias Unidades de AVC do país, realiza ainda ao longo desta semana várias sessões com algumas das escolas que desenvolveram as atividades ao longo deste mês.

“O AVC é uma emergência médica na qual todos os minutos (e até segundos!) contam. A verdade é que os últimos 2 anos, devido ao contexto pandémico, tiveram consequências no tratamento dos doentes com AVC”, alerta  Vitor Tedim Cruz, presidente da Sociedade Portuguesa do AVC. O médico acrescenta: “É crucial evitar que mais doentes sofram desfechos fatais. Educar a população e alertar para a importância de saber reconhecer os principais sinais de AVC deve ser uma prioridade. O tratamento atempado poderá fazer a diferença entre a vida e a morte; ou entre a recuperação total e a incapacidade permanente”.

Em 2020, segundo o Instituto Nacional de Estatística, as doenças do aparelho circulatório foram as que mais mataram em Portugal (34.593 óbitos), sendo que o AVC continua a ser a principal causa de morte e morbilidade no país.

No mundo, estima-se que uma em cada quatro pessoas acima dos 25 anos irá sofrer um AVC ao longo da sua vida, havendo já mais 101 milhões de pessoas vivas que já sofreram um AVC.

“A iniciativa FAST Heroes 112 aproveita o incrível entusiasmo das crianças pela aprendizagem e partilha dos conhecimentos com quem as rodeia, mas não só. Ao utilizar as personagens dos super-avós, usamos como mais-valia o amor e a preocupação que as crianças sentem pelos seus avós, fomentando o interesse por conhecimentos que podem salvar pessoas de todas as idades”, explica Jan Van der Merwe, responsável pela campanha FAST Heroes.

A iniciativa conta com um leque de atividades para serem implementadas nas escolas e em casa que giram à volta de quatro super-heróis.

Francisco (a Face), Fernando (a Força) e Fátima (a Fala) são três super-heróis reformados que lhes vão ensinar os três principais sintomas de AVC.

Já Tomás (a Tempo), reforça a importância de agir de forma atempada. A novidade deste ano é Tânia (A Professora), uma personagem que apenas é apresentada aos alunos no segundo ano consecutivo de implementação.

Desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia, a iniciativa conta com o apoio da Organização Mundial de AVC, da Sociedade Portuguesa do AVC e da Iniciativa Angels.

Além do português, os materiais estão já adaptados para várias línguas.

Para participar na campanha, basta ir ao website oficial, em www.fastheroes.com, inscrever a sua criança ou registar-se como professor, caso queira implementar a iniciativa nas suas aulas, e pedir os materiais físicos, disponibilizados de forma gratuita.