Dar luta às pernas inchadas com o calor

0
39
Future motherhood concept. Pregnant female with tanned skin having rest, sitting on wooden floor of swimming pool, submerging legs in water, getting tan in open air on sunny day. Cropped view

O calor não ajuda ao aparecimento deste sintoma muito frequente durante a gravidez. Conheça as causas e alguns truques para aliviar o desconforto das indesejadas pernas inchadas. 

É muito comum para a gestante ficar com as pernas inchadas, principalmente a partir do sexto mês de gravidez.

Com o calor, esta situação pode tornar-se bastante desconfortável para a futura mãe, que pode inclusivamente sentir grande dificuldade em deslocar-se ou em conseguir, sequer, calçar-se, pois, além das pernas, também os pés incham. 

Primeiro, convém perceber por que razão isto acontece. Como se sabe, a formação de um bebé na barriga da mãe provoca imensas transformações no organismo, como o aumento de hormonas, nomeadamente de estrogénio e o HCG.

À medida que o feto vai crescendo, o útero vai aumentando de tamanho, comprimindo a veia cava, o que vai interferir na circulação, fazendo com que o sangue se acumule nos membros inferiores. Outra hormona produzida é a progesterona, que origina a retenção de líquidos, contribuindo ainda mais para o inchaço. 

Para se ter uma ideia, no final de gravidez, os líquidos acumulados no organismo correspondem, em média, a um quarto do peso da gestante. Mas atenção. Este inchaço ocorre de forma gradual, pois se acontecer de forma repentina pode ser sinal de uma pré-eclâmpsia e deve-se entrar em contacto imediato com o obstetra. 

Ajudas para evitar as pernas inchadas

Beba bastante água

É daqueles gestos que parece funcionar para todos os males, e neste caso não é excepção. A água vai ajudar o sangue a circular de forma mais fluida, além de ajudar os rins a funcionar em pleno, contribuindo para a expulsão de impurezas e toxinas. Alivia a retenção de líquidos e vai ajudar a aliviar o inchaço dos membros inferiores. 

Não fique muito tempo em pé

A gravidade não perdoa. A circulação já está a ser feita com maior dificuldade e o seu peso é maior, fazendo com que os edemas se agravem. Tire partido do direito de prioridade que lhe é dado em filas de espera e nos transportes de modo a dar descanso a essas pernas. Nos momentos de descanso, mantenha as pernas elevadas.

Opte por roupas mais largas

Acredite. De manhã a realidade é uma, mas ao fim do dia é outra. Não use roupas apertadas e vai ver que faz toda a diferença. Opte também por sapatos mais abertos, para que os pés não fiquem apertados quando começarem a inchar à medida que o dia vai avançando. 

Pratique exercício físico sob vigilância médica

Há uma diferença entre não ficar muito tempo em pé e “alapar-se” todo o dia no sofá. Durante uma gravidez dita normal, que não seja de risco, é fundamental que se mexa e a prática de exercício físico com acompanhamento médico pode fazer milagres. Isto porque existem movimentos que melhoram a circulação sanguínea. Ioga, natação e pilates estão entre as modalidades mais procuradas pelas gestantes, mas só o seu médico pode dizer qual a mais indicada para si.

Controle o que come 

(…)

Evite o calor

Não fique exposta ao sol por muito tempo, pois o calor dilata as veias.

Banhos de contraste

(…) 

Massagens de drenagem linfática

(…)

Sabia que?

A partir do primeiro trimestre de gravidez, o fluxo de progesterona reduz a tonificação nas paredes das veias enquanto os estrogénios promovem edemas. 

(…)

ARTIGO DISPONIVEL NA INTEGRA EDIÇÃO 20 À VENDA NA LOJA ONLINE COM OFERTA DE PORTES DE ENVIO.