Criança

0
32

OMS faz alerta face a subida de 80% de casos de sarampo 

A vida de milhões de crianças está em risco, segundo comunicado das agências de saúde da ONU.

Devido à crise pandémica, os programas de vacinação do sarampo e de outras doenças ficaram suspensas em todo o Mundo, colocando em risco a vida de milhões de crianças, segundo alerta a Unicef e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com os dados das agências da ONU, em janeiro e fevereiro deste ano, mais de 17.300 casos de sarampo foram reportados, quando no mesmo período do ano passado os números rondavam os 9.600 casos. 

Uma subida vertiginosa que pode ainda aumentar mais, tendo em conta que a covid-19 comprometeu os sistemas de prevenção.

Neste momento, a maior preocupação reside nos países onde os sistemas de saúde ainda estão muito sobrecarregados com os casos de covid. 

A Somália registou de longe o maior número de casos de sarampo nos últimos 12 meses, com mais de 9.000, segundo os dados da ONU. O país foi seguido pelo Iémen, Afeganistão, Nigéria e Etiópia.

O conflito entre a Ucrânia e a Rússia é também referido como um problema, devido à migração de milhões de pessoas, aumentando ainda mais o risco de pandemias. 

Recorde-se que esta doença altamente contagiosa é evitável através de uma vacina. Porém, em 2020, 23 milhões de crianças em todo o mundo não receberam as doses infantis básicas, o número mais alto desde 2009 e 3,7 milhões a mais do que em 2019, segundo a OMS e a Unicef.

“A pandemia de covid-19 interrompeu os serviços de imunização, os sistemas de saúde ficaram sobrecarregados e agora estamos a assistir a um reaparecimento de doenças mortais, incluindo o sarampo. Para muitas outras doenças, o impacto destas interrupções nos serviços de vacinação será sentido por décadas”, alertou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

“Agora é a hora de retomar os programas de imunização e lançar campanhas de recuperação para que todos possam ter acesso a essas vacinas que salvam vidas”, reforçou.

O sarampo é uma doença causada por um vírus que é facilmente transmitido de um indivíduo para outro através de secreções, carregadas pelo ar. Portanto, basta um espirro ou um beijo para que ele seja propagado.

As complicações mais graves incluem cegueira, inchaço cerebral e infecções respiratórias graves. Em alguns casos, a doença pode ser fatal.

Para se proteger, basta ir ao posto de saúde mais próximo e solicitar a vacina.