Contracepção na Adolescência

0
206

A adolescência é uma fase muito importante na vida dos jovens. Nessa altura, há uma explosão hormonal com a qual têm de lidar. Entre as várias transformações que ocorrem, começam a aparecer os pelos axilares e púbicos; nas meninas, surgem os botões mamários e a primeira menstruação. Surge o interesse pelo sexo e pode aparecer acne.
A vida sexual de alguns dos jovens de hoje inicia-se em idades precoces, comparativamente aos do século passado, algumas vezes pouco depois da primeira menstruação.
Cabe aos pais a primeira abordagem sobre este assunto.
É primordial ter conhecimento sobre os riscos das relações sexuais desprotegidas como: a gravidez não desejada; e doenças sexualmente transmissíveis (DST), onde se inclui a gonorreia, a sífilis, o herpes genital, a clamídia, a hepatite B e C, a tricomoníase, a candidíase, os condilomas, HIV/SIDA, entre outras.
Uma consulta médica falará sobre a fisiologia do ciclo menstrual, o ciclo ovárico, o ciclo uterino, a zona fértil e as DST (suas causas, profilaxia e tratamento).
Para prevenir as DST é essencial o uso do preservativo (masculino ou feminino).
Já para evitar uma gravidez, existem vários métodos contraceptivos. Os mais comuns são os anticoncepcionais orais (a comum “pílula”), mas a contracepção hormonal também pode ser feita por outras vias, como a Transdérmica, Dérmica, Vaginal e Intrauterina.
Nas jovens, é preferível o uso da DUPLA PROTECÇÃO/DUPLO MÉTODO, ou seja, uso de um método hormonal combinado com preservativo.
O uso da “pílula” pode ajudar no controle do acne.
Tendo em conta que a prevenção é essencial, a vacina contra o HPV deve ser feita pelos jovens de ambos os sexos.
Nunca é demais chamar a atenção para o consumo de tabaco ou outras drogas que, além de prejudicarem a saúde a nível de vários órgãos, combinadas com o uso de contraceptivos hormonais, aumentam a probabilidade do aparecimento de fenómenos tromboembólicos, diminuem a capacidade de concentração e prejudicam a qualidade do sono.