Cinesitraquinas no mundo digital 

0
101

Quando se cria um projeto que tem como base o bem-estar das famílias, neste caso dos mais pequenos, e em que acreditamos que temos uma missão e um contributo importante a dar, pensamos sempre como havemos de chegar a toda as famílias que precisam da nossa ajuda

Cinesitraquinas e as redes sociais

Quando apareceram, os Cinesitraquinas estavam longe do mundo digital. As nossas famílias eram da zona de Lisboa e normalmente éramos recomendados por outros profissionais de pediatria, ou pelo “passa a palavra” de mães que nos conheciam.

Entretanto, as famílias com quem trabalhávamos desafiavam-nos para criarmos um perfil no Facebook, pois queriam partilhar com outras mães o nosso trabalho. E assim foi o nosso primeiro mergulho na “piscina” do mundo digital. 

Somos enfermeiros, as nossas ferramentas profissionais estão bastante longe dos computadores, teclados, secretárias, e toda a parafernália que o mundo digital exige.

Quando criámos a nossa presença nas redes, não tínhamos total noção do quanto, na verdade, tínhamos para partilhar com os nossos seguidores.

Para além de passarmos muito tempo fora de casa e longe da nossa família, em domicílios e nas creches com os rastreios respiratórios, as redes exigiam um compromisso diário a que tínhamos de dar resposta.

E este compromisso não era só e apenas a criação de conteúdos interessantes para as famílias, mas também dar respostas em tempo útil aos pais que, em pânico, pediam a nossa ajuda através de mensagens escritas, áudios e vídeos.

Cinesitraquinas procuram ajuda

Para estarmos dedicados aos traquinas e às suas famílias não podíamos despender de tanto tempo à volta do mundo digital, que necessitava dele e nós não o tínhamos. 

E foi neste momento que procurámos ajuda especializada, que diariamente, juntamente connosco, se ocupa de toda a parte gráfica dos conteúdos que pretendemos transmitir.

É um novo mundo que se desvenda à nossa frente. Uma nova forma de comunicar e com todo um novo vocabulário: lives, posts, engagements, meetings, stories, entre outros.

Cinesitraquinas e a pandemia

Com o surgimento desta terrível pandemia que nos “mandou” a todos para casa e, sendo um dos seus alvos o aparelho respiratório, acentuaram-se as inseguranças dos pais quanto à saúde respiratória dos seus filhos.

O distanciamento obrigou-nos, a todos, a repensar na forma como nos relacionávamos com os outros e a adotarmos uma etiqueta respiratória, que até ao momento, era muito descorada no geral.

Mas como ajudar os pais que procuravam os nossos ensinamentos à distância? Apesar de termos mantido sempre a nossa atividade, pois os cuidados que esta pandemia exigia eram os mesmos que sempre utilizamos no exercício da nossa atividade: luvas, máscara, etc, tínhamos agora de lidar com o desconhecido covid-19 e adotar novas estratégias para mantermos a segurança, não só das famílias mas também a nossa.

Cinesitraquinas no online

Rapidamente, neste frenesim de notícias, medos e inseguranças, começámos a receber pedidos e mensagens para domicílios fora de Lisboa. Alguns bastante longe da nossa área de atuação que dificilmente conseguiríamos dar resposta.

Surge assim a importância da Internet na nossa atividade. Criámos os workshops online de ensinamentos para os pais, fizemos consultas com os nossos traquinas através das plataformas de vídeo conferência, diminuímos a distância com os lives no Instagram e convidávamos outros profissionais para partilhar conhecimento com os nossos seguidores, que agora já não eram só os nossos pais com que habitualmente trabalhávamos, mas milhares de desconhecidos que se interessavam pela nossa atividade no âmbito do combate às infeções respiratórias.

O novo paradigma

Hoje em dia conseguimos estar presentes na vida das famílias que fisicamente estão a quilómetros de distância. Conseguimos sobretudo consciencializar para a prevenção das infeções respiratórias e partilhar e ensinar os conteúdos um pouco além-fronteiras, pois já demos workshops a portugueses emigrados no estrangeiro.

Se antes apenas as nossas famílias conseguiam ter acesso aos nossos kits de lavagem nasal, hoje em dia conseguimos que qualquer pessoa do mundo saiba que eles existem e conseguimos levá-los a quem precisa.

O feedback

Uma das características que mais nos fascina no mundo digital é o feedback quase automático que conseguimos ter do nosso trabalho e do nosso produto. São os constantes testemunhos que balizam a forma como trabalhamos e como estamos no mundo.

Para além dos testemunhos escritos, recebemos testemunhos em vídeo das famílias a porem em prática os nossos ensinamentos ou de crianças a fazerem elas mesmas as lavagens nasais com o nosso kit. E isto é algo que nos motiva a continuar.

Para além disso, conseguirmos sempre saber o que preocupa as pessoas, quais as suas dúvidas, medos e receios, e produzir conteúdos que vão ao encontro destas mesmas questões. Em vez de respondermos para apenas um pai, fazemo-lo nas redes sociais para todos os que partilham das mesmas dúvidas. 

A internet tem sido uma excelente ferramenta, pois ajuda-nos a chegar a mais gente e a ajudar mais bebés e crianças. É, sem dúvida, uma forte aliada na nossa missão.

CINESITRAQUINAS.PT

É neste mês de Novembro que o projeto Cinesitraquinas chega em pleno ao mundo digital, através do lançamento da sua página web. O novo site é mais uma forma de os pais ficarem a conhecer-nos melhor, bem como ao nosso trabalho, os nossos produtos e as nossas parcerias. Queremos continuar a servir mais e melhor os nossos traquinas e as suas famílias e por isso faz todo o sentido mais esta presença no digital, que estará sempre disponível para todos os cibernautas. O página na internet é da autoria da SSweservices. Os serviços desta empresa (www.sswebservices.pt) baseiam-se na criação de websites, gestão de alojamentos e redes sociais e na criação de imagem de empresa. 

Não deixe de visitar o novo site dos Cinesitraquinas em www.cinesitraquinas.pt.

POR: Cinesitraquinas _ Marisa Pereira e Carlos Costa_ Enfermeiros Especialistas em Reabilitação Pediátrica