Oferece um Pão à Tua Cara Metade no Dia dos Namorados

0
85

O dia 14 de fevereiro é um dos dias mais especiais e, apesar de reconhecermos a importância de mostrar que amamos ao longo do ano, exige que façamos tudo o que está ao nosso alcance para surpreendermos quem mais gostamos.

Desta forma, neste dia de São Valentim uma das atividades a fazer em casal fica por conta da Fermipan, que vai proporcionar um momento a dois inesquecível. Ah! E pão quentinho a sair do forno, porque apesar de estarmos a passar por tempos atípicos e termos, obrigatoriamente, de celebrar este dia em casa, não quer dizer que não o façamos em grande e celebremos ao rigor a data.

O fermento Fermipan, para além de ser o único produto que confere a esta- bilidade da cozedura do pão, sem qualquer tipo de imprevistos, adequa-se aos que têm restrições alimentares e aos que não têm, garantido a feitura de um pão digno de padeiro. Conservado em saquetas, de modo a garantir a manutenção das propriedades da levedura, é um fermento seco instantâneo, indispensável para receitas variadas.

Massa para pão

Ingredientes:

500 g farinha de trigo, sem fermento 10 g fermento FERMIPAN

10 g sal

300 ou 400 ml de água morna

Preparação:

  •  Num alguidar juntar farinha, sal e fermento FERMIPAN. Adicionar água aos poucos, enquanto vamos envolvendo tudo;
  •  Amassar até toda a massa sair das mãos, e fazer o teste do véu (esticar a massa e conseguir olhar para o outro lado sem a massa partir);
  •  Deixar levedar no mínimo 2 horas;
  •  Quando a massa estiver com o dobro do tamanho, levar ao forno a 180 graus, durante 30 a 40

Pão sem Glúten de Curcuma e Pimenta Preta – Receita de Sofia Paixão,

www.glutenfree.pt, @glutenfree.com.paixao

Ingredientes:

  • 200 g de farinha de aveia sem glúten (ou farinha de trigo-sarraceno)
  • 100 g de farinha de grão-de-bico
  • 180 g de farinha de arroz integral
  • 11 g de fermento de padeiro seco (ou o dobro de fermento de padeiro fresco *)
  • 20 g de psyllium husk em pó ou em flocos
  • 10 g de sementes de linhaça moídas
  • 2 c. chá rasas de sal marinho fino
  • 2 c. sobremesa de curcuma em pó ou ralada (açafrão-da-índia )
  • ½ c. chá de pimenta-preta moída
  • 600 g/ml de água morna
  • 10 g de azeite extravirgem para decorar,
  • Polvilho doce (fécula de mandioca)

Preparação:

  1. Comece por preparar os secos. Numa taça grande, coloque as farinhas, o fermento seco, o psyllium, a linhaça, o sal, a curcuma e a pimenta, e com a ajuda de umas varas misture tudo muito bem. Reserve.
  2. Noutra taça, prepare os líquidos. Coloque a água e o azeite, e misture com as varas.
  3. Junte os líquidos aos secos e mexa bem até a massa estar ligada e bem misturada. Deixe repousar durante 3 minutos.
  4. Volte a mexer a massa e, de seguida, coloque-a na bancada previamente polvilhada com farinha, amasse-a ligeiramente e molde o pão. Se necessário, junte mais um pouco de farinha, mas não muita!
  5. Coloque o pão numa taça, ou num cesto forrado com um pano, e cubra-o com um pano leve, ou com película aderente. Deixe levedar durante 1 hora ou até que pare de crescer.
  6. Entretanto, pré-aqueça o forno a 200° C.
  7. Retire o pão para um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal, polvi- lhe bem com o polvilho e dê-lhe uns cortes para que abra no forno.
  8. Leve ao forno durante cerca de 45 a 50 minutos (vá vigiando, pois depende da potência do forno).
  9. Retire o pão do forno e coloque-o sobre uma grelha até que arrefeça to- talmente. Só o deve cortar ou congelar depois de frio.

* Se usar o fermento de padeiro fresco, junte-o à água no ponto 2, adicionando 1 colher de chá de farinha de arroz integral. Deixe ativar durante cerca de 10 minutos e, só depois, junte o azeite.

Curiosidades:

História de São Valentim:

O dia dos namorados é celebrado em quase todo o mundo, no dia do São Valentim. Valentim era um bispo romano que, em época de guerra, continuou a realizar casamentos e cerimónias, não obstante da proibição do imperador. Posteriormente, face à sua desobediência, o bispo foi condenado à morte. No decorrer da história, apaixona-se por uma menina cega, que lhe enviava flores e bilhetes. Valentim faleceu a 14 de fevereiro, daí a celebração do dia dos namorados nessa data.