Infertilidade: campanha pretende encorajar o sonho de ter um filho

0
75

A infertilidade afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Em Portugal, sabe-se que em 2015 nasceram no nosso país 2504 crianças após tratamentos de fertilidade, representando 2,9% do número total de nascimentos ocorridos nesse ano.

Isto significa que, nalguns casos, é possível ultrapassar este problema e, por isso mesmo, a Associação Portuguesa de Fertilidade (APFertilidade) e a Sociedade Portuguesa de Medicina de Reprodução (SPMR), com o apoio da Merck, têm em curso uma campanha para encorajar os casais portugueses a não deixarem de sonhar com a parentalidade.

Apresentaram-na simbolicamente no Dia Mundial do Sonho, que se assinalou a 25 de setembro, e o vídeo pode ser visto em https://www.youtube.com/watch?v=8dAfuk0Iv58.

“Queremos deixar uma palavra de confiança às pessoas que estão a lidar com este processo e, sobretudo, àquelas que acabaram de descobrir que têm este caminho pela frente, dizendo-lhes que é possível e que o importante é que procurem o devido acompanhamento”, explica Pedro Xavier, presidente da SPMR.

Existem várias intervenções possíveis e no que diz  às taxas de sucesso, o responsável dá como exemplo os dois tratamentos mais conhecidos. “No caso da IIU, as taxas de sucesso rondam os 10 a 12% por tentativa, podendo chegar a 20% se forem utilizados espermatozoides doados. Já no caso da FIV, a taxa de sucesso depende muito da idade da mulher, mas no geral ronda os 30% por tentativa”.

Apesar de o acesso aos tratamentos de fertilidade ter aumentado em Portugal nos últimos 25 anos, existe ainda um caminho a fazer. Cláudia Vieira, presidente da APFertilidade, adianta que “o SNS continua a ter dificuldade em responder atempadamente às mulheres e casais que necessitem de recorrer a ajuda médica para terem filhos”. Assim, a mensagem da campanha passa por não desistir: “O sonho de ter filhos é um ato de coragem e, felizmente, a medicina já evolui muito no sentido de torná-lo real”, conclui a mesma responsável.