0
32

Bullying em casa

Queridos Pais,

Se vos disser que o bullying começa em casa? O que acham? Já refletiram sobre este tema tão atual e que tantas auto-estimas arrasam, diariamente?

Só para contextualizar, o bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra alguém indefeso. A sua aparente superioridade física, ou intimidação ou até influência que exercem sobre o meio social em que estão inseridos, faz com que a vítima tenha medo dos agressores. Os danos físicos e psicológicos, como podem imaginar, causam problemas e feridas difíceis de sarar.

Têm a noção de que há crianças a ir para a escola, bem cedo, já com dor de barriga? Crianças que dormem mal por pensar que no dia seguinte lá vão elas outra vez para aquele pesadelo: “Será que amanhã me vão tratar mal outra vez? Que me vão bater ou chamar aqueles nomes horríveis? Amanhã vou para aquele canto atrás da escola, pode ser que ninguém me encontre lá.” E o apetite reduz e os olhos deixam de brilhar daquela forma, as notas descem, a concentração fica afetada, assim como a energia. Há muitas crianças a sofrer muito. Muito! A acharem-se feias, gordas, magrinhas, a achar que não têm qualquer valor, qualquer coisa boa. Não têm jeito para jogar à bola, nem para conversar com os outros e correm de forma “estranha”, ou falam de uma maneira “esquisita”. Não têm pais cool. E acreditam piamente que são mais pequeninos que todos os outros. São os “menos”.

(…)

Pais, uma vez mais, está nas vossas mãos. Eles são parte vossa e vossa responsabilidade. A maior responsabilidade do mundo, é certo, mas foi escolha vossa. Por isso, a fazer, que seja bem.

Eu estarei aqui para vos ajudar, sempre.

Um dia feliz, cheio de auto-estima para todos.

Beijinhos bem grandes,

P.S.– Nada de os deixar ganhar em jogos, por exemplo, ou fazer de propósito para marcarem os golos para acreditarem que são bons naquilo. Lá está, não é verdade! Por isso, sejam  honestos com eles, sempre.

( Artigo disponível na integra na nossa edição Impressa à venda numa banca perto de si. Ou subscreva a nossa assinatura anual, veja como no nosso site.)

POR: Carolina Vale Quaresma _ Coach Familiar _ Terapeuta do Sono Infantil